0

Arte Romana – Características, Pinturas e Arquitetura – História da Arte


A Arte Romana sofreu grande influência dos etruscos. Além disso, a Grécia Antiga também serviu de modelo para o desenvolvimento da expressão artística romana. Vieram, portanto, contribuições tanto do povo etrusco quanto da cultura greco-helenística.

Os primeiros deixaram marcas na arquitetura e urbanismo. Um exemplo são as abóbadas e arcos das majestosas construções romanas. Dos gregos foram absorvidos os estilos dórico, jônio e coríntio. A mitologia também exerceu papel preponderante.



Arte Romana para entender a História

A Arte representou um dos mais relevantes aspectos da cultura do povo romano. Revelou-se como uma das mais importantes manifestações no contexto de sua história cultural.

Por isto, muitos recorrem à arte para que através dela, possam compreender melhor a trajetória deste povo. Dentre os quesitos que representam a arte romana estão: a arquitetura, a pintura, a escultura, a música, a literatura e o teatro.

Arte romana – A arquitetura

arte-arquitetura-romana-coliseu

A arquitetura sobressaiu-se nas edificações de prédios, aquedutos, templos, e monumentos públicos. Uma construção que atrai todos os olhos é o Coliseu. Representante fiel das características arquitetônicas de Roma. Trata-se de anfiteatro edificado na gestão do imperador Vespasiano. Observa-se a presença de arco e abóboda.



Monumentos, edifícios, estátuas, pinturas, foram surgindo. A arquitetura fez sucesso no campo das obras públicas e palacianas. Foram desenvolvidos modelos de habitação urbana, em blocos de apartamentos.

Porém, por serem destinados a aluguel, os apartamentos eram construídos sem as necessárias e adequadas medidas de segurança e qualidade. Desta forma, aconteciam incêndios e desabamentos frequentemente.

A elite construía os apartamentos e os alugava, mas as construções deixavam a desejar pois, não eram utilizadas as melhores técnicas. Só bem mais tarde, surgiram as regras e normas para a construção segura.






 

arquitetura-romana

aqueduto romano

Representam a arquitetura romana tipos arquitetônicos como por exemplo: aquedutos, Arcos de triunfo, estradas, anfiteatros, banhos públicos. Entre as edificações mais famosas, são exemplos: o Coliseu de Roma, o Arco do Triunfo de Tito e Vespasiano, o Fórum Romano, o Templo do Capitólio, o Templo de Marte, o Templo de Vesta, entre outros.



 

Arte Romana – A Pintura

pintura-romana

Os temas usados nas pinturas eram baseados em temas religiosos, cenas do cotidiano, figuras da mitologia, conquistas militares. Os gêneros mais retratados eram paisagens, retratos e pinturas diversas. A matéria –prima era retirada da natureza. Usavam pós de metais, vidros pulverizados, pós de madeira, etc., para fabricarem suas tintas.

Uma arte muito usada pelos romanos era o afresco. Trata-se de uma técnica artística em que a pintura é feita em paredes e tetos. Sobre cimento fresco, gesso ou cal.

Os afrescos mais famosos da história da arte encontram-se na Capela Sistina no Vaticano. Foram pintados por Michelangelo, um excepcional artista italiano.

 

A Escultura Romana

escultura-romana

A escultura romana fazia um retrato fiel da pessoa humana, sem lhes atribuir aspectos padronizados de beleza. Eram bem realistas. Como matéria-prima eram usados o bronze e o mármore.

Uma das características de suas estátuas era que, diferente dos gregos, os romanos repudiavam o nu atlético. Faziam do rosto a parte principal da peça. E esmeravam-se em torná-lo o mais próximo possível do real.

A Música e a Literatura

Quase nada se sabe a respeito da música na história da arte romana. O que se tem de concreto é o fato de ter sido, também, influenciada pelos gregos.

A literatura teve um representante, que é até hoje reconhecido. É o escritor Cícero. Ao final da república, quando o latim chegou à sua forma mais clássica, outros grandes escritores, além de Cícero surgiram, como por exemplo: Tito Lívio, Horácio, Virgílio, Catulo, Lucrécio, Varrão, Ovídio e outros. Muitos, até hoje são reconhecidos, admirados e lidos.

A leitura era uma prática voltada apenas para os da elite. Eles consideravam que a plebe não tinha condições de alcançar o tipo de linguagem utilizada nas obras literárias e nem eram “dignos” destas.

Muito do que foi produzido na arte romana antiga foi se perdendo ao longo dos tempos. Este fato dificulta a compreensão completa de vários fatores de aspectos importantes. Apesar disto, o que restou ainda é bastante útil como objeto de estudo e exerce intensa influência no mundo.

A Arte Romana deixou para o mundo atual um bom legado literário. Apesar do muito que se perdeu, ainda assim contribui para possibilitar um melhor conhecimento da sociedade de Roma.





arteweb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − nove =