0

Arte Românica – Características da Pintura e Arquitetura – História da Arte


A Arte Românica é a designação dada ao estilo de arte que foi influenciado pela cultura do império Romano. Estabeleceu-se na Europa entre os séculos XI e XIII.

Arte Românica na Europa

Catedral-Pisa-arte-romanica



A religião cristã expandiu-se pelo Continente Europeu após a aceitação do Cristianismo. O crescimento da religião católica possibilitou a edificação de várias igrejas com características românicas.

Uma das peculiaridades deste estilo, na época, era a unidade de atributos que apresentava. Características comuns o identificavam como uma arte sacra e eram percebidas nas várias regiões, ao contrário da maioria das tendências artísticas conhecidas, que fragmentavam-se em diferentes estilos.

Esta nova arte expandiu-se pela Europa e disseminou-se pelo restante do mundo, que assistia à decadência iminente do sistema feudal. O nascimento da Arte Românica despontou após o fim do Império Romano, em um momento denominado Baixa Idade Média, com a Europa em pleno crescimento.

Com o advento da arte sacra, impulsionada pelo românico, entra em evidência o sentimento religioso. A igreja passa a ser o centro da vida em sociedade. A arte românica traz consigo diversas caraterísticas.



Arte Românica – características

  • O uso de pedras nas construções
  • Abóbadas são usadas no lugar dos telhados de madeira
    É privilegiada a decoração externa das igrejas, fato que antes não acontecia.
  • As obras artísticas ganham novo simbolismo e passam a sensibilizar, interferindo com o lado sensível de quem vê.
  • Ressurge a escultura em grande escala com obras feitas em pedra.
  • A escultura, arquitetura e a pintura ganham novo significado. Passam a repassar valores religiosos que eram percebidos também pelos iletrados. Isto era uma vantagem em uma época em que poucos dominavam a leitura.
  • Os valores difundidos pela religião cristã, através da arte, passam a impregnar todos os aspectos da vida medieval.
  • A igreja passa a ser vista como representante de Deus na Terra, tendo o Papa como líder.

Arte Românica: Pintura

Arte-Romanica-Iluminura

Iluminura de Paulo

A pintura tinha um objetivo primordial: sensibilizar. Não precisava ser fiel à realidade, mas precisava transmitir os conhecimentos religiosos. Este era o caráter imbuído em todos os tipos de obra deste período.

Portanto, a pintura cumpria seu papel. Encantava utilizando prevalência de desenhos com cores fortes e vivas, sem obedecer proporções, fugiam da padronização anatômica, optando pela geometrização dos corpos.






Cenas da vida cristã eram usadas para repassar o pensamento do Cristianismo. Aos cenários, não era dada muita relevância.  Eram, na maioria das vezes, abstratos, inexistentes ou lisos.

Desta forma, esta arte apresentava-se em suas variadas expressões: em afrescos, em mosaicos, como iluminuras (pequenas ilustrações feitas para ornamentar manuscritos e livros), em murais, na forma de tapeçarias, na versão parietal, quer dizer executada sobre paredes e em retábulos (são estruturas de mármore ou outro material, que são colocados atrás ou em cima dos altares, e contam com painéis pintados).

Pinturas que destacaram-se:

  • Pintura em murais- Abóbada da Igreja de Saint-Savin-sur-Gartempe
  • Manuscritos Carmina Burana
  • Altar de Klosterneuburg- Nicholas de Verdun
  • Pinturas de Pietro Cavallini – obras expostas nas Basílicas: Santa Maria e Santa Cecília em Trastevere – Roma
  • Afrescos – Na Igreja de Les Salles-Lavauguyon na França
  • Iluminuras- Evangeliário de Corbie e Evangeliário do abade Wedricus
  • Tapeçaria de Bayeux

Arquitetura Romana

A arquitetura Românica possui características como as descritas abaixo:



  • As construções eram feitas com paredes grossas, que passavam ideia de austeridade.
  • As janelas eram geralmente minúsculas. Eram assim edificadas para favorecer a defesa e aumentar a resistência em caso de ataque de exércitos inimigos.
  • A enormidade das construções dava-lhes propriedades de fortaleza e aspecto de monumento.
  • As obras eram levantadas tendo como matéria -prima, essencialmente pedra.
  • Uma característica comum à maioria destas obras eram as naves. Com colunas que sustentavam a abóbada, que podia ser de berço ou de aresta.
Duomo-di-Pisa

Duomo di Pisa

Um exemplo muito bom são as Igrejas de Peregrinação. Ficam em caminhos sagrados percorridos por peregrinos. Como o Caminho para Santiago de Compostela, que conta com o mais perfeito e o mais famoso monumento representante da arquitetura românica.

Mas, há outras encontradas no caminho   para Jerusalém e para Roma.As igrejas de peregrinação são importantes e servem como local de descanso para quem participa destas árduas caminhadas da fé. Oferecem como deleite para os caminhantes, relíquias como objetos que pertenceram aos santos, a Jesus e a Maria.

Escultura

A escultura apresenta aspecto realista. Possui a particularidade de ser feita juntamente com a arquitetura. Sendo assim a escultura ornamentava colunas, capiteis e portais. As imagens eram esculpidas diretamente nas colunas e capiteis.

Os portais também exibiam esculturas. E assim eram trabalhados juntamente com a parte arquitetônica.  Eram denominados tímpanos.

Tudo era feito de forma harmoniosa. Assim como na pintura não havia o cuidado em representar seres realistas ou seja não se esculpia um fiel retrato da realidade. Tudo se baseava no simbolismo, dando prioridade à essência religiosa.

Arte Românica é esta que guarda muita influência do romano. Pode ser considerada como arte sacra pelos traços religiosos perceptíveis em suas obras.





arteweb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + oito =